Escola de Xamanismo Raiz

A Sua Escola de Xamanismo, em Confiança e Segurança! Por Todas as Nossa Relações! Ahooo, Ahow, Ahey com Amor!!!

Natureza; Generosa Criação

Deixe um comentário


A Generosidade da Natureza é de uma grandiosidade e beleza incrível.
Pelo que nos trás a cada dia, pelo que nos move e faz mover a cada dia.
Pelo que nos oferece a cada dia, para aprendermos a receber e Ser.
Pelo que nos acorda dentro se a contemplarmos e nos Unirmos a ela.
Pelo que no brinda nas suas ofertas infinitas a cada dia.
A Natureza é a verdadeira materialidade da Criação.

Sol e Terra numa força de amor e generosidade Unidos na Natureza.
Fecundos na materialidade e na força vibrante que corre na obra Criada.
Prenhes de vigor e fluxo cíclico que nos mostra a Vida acontecer.
Somos Eternos quanto unidos com a União do Sol e da Terra n´UM.


A força da Vida mostra como a Teia da Vida se estende por toda a realidade de Amor, Respeito e Força da Criação. Mostra-nos os contornos infinitos dos caminhos da luz material, da realidade etérica tornada matéria luz, que se torna e torna a tornar matéria Criada.
Energia de luz Materializada bem à Vista dos nosso Olhos e Corações.

A subtil força de prover a realidade, tornada realidade pela totalidade das realidades da Teia da Vida, do invisível ao visível.
A subtil realidade de Abundancia Espiritual a materializar Vidas e Forças de Transformação, Nutrimento e Cuidar. Provendo Vida.
A realidade manifestada e realizada.
Sabendo que assim é, assim é.
Não sabendo que assim é, assim é igualmente.
Participem dessa comunhão as partes, ou não participem, a Comunhão e União desta Unidade está criada.
O Único Equilíbrio necessário a Unidade Vivente e Existente na Manifestação. Do mais etérico ao mais material, vivente.

E no meio de tanto milagre, tantos Seres que contribuem com a sua Manifesta Essência, Elementais, Seres e Espíritos da Natureza, Povo Mineral, Povo Vegetal, Povo Animal, Povo Humano, Povos Espirituais.
O Visível e o Invisível.
Todos fazendo Milagres percorrendo a Teia da Vida com a sua doação e
mantendo a presença de todas as vibrações de todos os Reinos da Criação.
Todos a gerar a energia do Um.


E tu Humano o que fazes?
Do alto da tua arrogância nem agradeces a oportunidade de aprender a fazer parte deste Um. És incluído. E incluíste-te?
Podes aprender a humildade de ser pequeno para reconhecer a grandiosidade de todas esta Unidade? Ser pequeno para Ser Grande.
Ser parte, a Ser com quem É.
Nessa condição de Ser a Ser com Vive a condição de Ser a Ser o que É.

Para quando aprender a aprender a Ser?
O primeiro passo? O primeiro passo decidir dentro.
Aprender a não se deixar definir pelo estado em que está.
Aprender a desvendar os mistérios da vida, fluindo e não deixando a energia da sua consciência parar, reconhecer que ela se move e é eterna.
Aprender que a estória só termina quando está terminada.
Aprender a não adiar o Mergulho na Teia da Vida.
Aprender que o maior principio da vida, mesmo ainda com a sua energia por qualificar, é a Unidade da Pertença e da Inclusão na Teia da Vida.
Aprender a aprender a Ser com Todos o milagre de Ser, Ser Com.

Perdoem-me se não mencionei antes, que por agora para poucos esta energia está disponível, que para tudo isto ser uma verdade para vós teremos ainda de esgotar a energia de lutas de poder em que o humano tanto gosta de se envolver. Teremos que esgotar e transformar toda a mediocridade e mesquinha condição que muitos guardam nos seus corações feridos, por ser essa a única condição existencial que conhecem, por serem o estado em que estão. Por não terem conhecimento e consciência para mais. Por não saberem que o despertar interno para a Unidade é feito pelo amor e pela gratidão de pertencendo à Unidade, aprendendo a fazer parte. A despertar para a pertença da Unidade, na inclusão de Ser Matéria e Espírito em evolução, como uma parte do Todo da Unidade.

Muitos já sabem tudo e já acham fazer muito, então será isso que os define.
Mesmo que um pouco encontrados consigo mesmos… no seu viés de realidade criamos realidades irreais, ilusões.
Somos o estado em que estamos se assim o definirmos dentro.
Somos aquilo em que acreditamos se assim o estagnarmos.
Somos a forma se não nos situamos na essência.
Somos não o que somos e sim o que acreditamos ser.

No seu sonho de realidade o homem vive a sua ilusão e apega-se a ela por a ter gerado, por a ter aceite como boa e tal qual uma criança birrenta e mimada que quer fazer valer a razão das suas crenças, perdida do seu sentir Ser. Perdida do Todos que lhe permite revelar a sua Totalidade. perdida de aprender a Ser, por não se firmar na pequenez de ser grandiosa, com toda a grandiosidade. Por sentir perdida na vasta imensidão da realidade e da liberdade de Ser alem do mentalizado e ou consciente.
Esquecida que nestes limbos de realidade irreal, o humano se perde do Todo e assim demora a despertar para a sua total Integralidade e Inclusão.
A sua maior verdade Ilusória está escondida e oculta na sombra do seu viés de realidade, que escolheu na sua inconsciência de si e no drama das suas perdas e limbos escolhidos.

Será o homem e mulher humanos a perda, ou terão vivenciado a perda?
Será o Humano a dor ou o resultado e a força de a transformar?
Será o Humano a falta de raízes e de verdade, em que vive?
Será o Humano o mal-dizente de si e de todos, em que vive?
Será a teimosia de uma razão supérflua e superficial em que vive, o que escolheu. Ou esqueceu-se de si, inebriado pela lei da sobrevivência e das lutas de poder, das sanguinárias perdas de si e da sua humanidade interior?
Será tudo isto a ilusão gerada para entreter o humano, mantendo-o desligado da vida, desligado da Unidade e da Força da Criação?
Será o limbo a sua prisão ou a prisão que gerou e alguns beneficiam para alimentar as suas realidades ainda mais ilusórias?
Será o Humano o carcereiro da sua ilusão e do seu próprio recluso ébrio?

Tudo à distancia de uma simples escolha…
Escolher Ser com a Unidade.
A própria escolha é uma escolha que só acontece dentro de quem escolhe escolher.
Muitos são os chamados e poucos os que se incluem.
Muitos falsos processos de ilusão para alimentar a força que se opoe à Teia da Vida.
A quem serves?
À Criação? Ou às forças que te aprisionam na Sobrevivência?
Serves à luz que vive na Unidade, ou serves à Ilusão que dá vida ás trevas?

A escolha é fazer a escolha.
E escolhido que esteja a escolha fica feita e sim, se te entregares isso sim define-te. A luz define-te e mostra-te a Vida alem da Vida conhecida.
A luz adormecida dentro transforma-se em sombra e energia estagnada, afastando-te cada vez mais do Amor da Criação.
Escolhe a Eterna dança dos Reinos da Vida e faz-te pertencer a esta grande e perpétua Teia da Vida. Umas vezes mais materializada e outras vezes mais imaterializada.
A escolha é fazer a escolha.

Sermos abundantemente Generosos com a Natureza que nos dá a força da invencibilidade de Ser Eternos e conscientes. A escolha já tinha sido feita, só ficou esquecida, como a luz adormecida, como o milagre adiado de Ser Vida dentro e fora do que comummente chamam vida.
A escolha é acordar a luz adormecida dentro, e essa tarefa é para quem se doa e se entrega e renega a dor da sobrevivência e se esforça por se entregar à vida. Saltar a da barca da morte em vida e entregar-se ao Rio da Vida que correm em todas as direcções. Consagrado os 4 altares de cada direcção, diluindo-se na realidade que existe no sagrado da ilusão transformada, diluindo-se nas 4 direcções da Vida e na base e sustentação de Ser a Roda que tudo Une e dá Força de Ser Luz.
Transcendendo sem renegar cada Altar da Vida tocando a oitava mais elevada da Criação a Ser o próprio Amor do Criador.
Só assim o Ser Eterno se Eternaliza, a Ser Eterno Aqui e Agora, a Ser Fluxo Divino, Consciente.
De Pés bem na Terra, Coração bem no Centro, e Cabeça Bem nas Estrelas.
Espírito presente na Teia da Vida.

Generosamente escolhendo Ser, Ser Generoso com a Generosidade da Natureza que tudo provém. Manifestação da Generosa Criação.
A Escolha de Escolher Ser generosidade com a Generosidade?

Como não Ser o que já se É?

Não Somos o que Vivenciamos, somos além dessa realidade.
Somos o resultado do que do Todo somos unidade e do que no esquecimento não permitimos Ser.
Somos parte da Obra Criada em evolução como partes do próprio Criador, ou matéria Essencial Original, materializada em luz Pura.
Aqui voltamos a escolher o que já somos!

Escolhe adiar o despertar da tua luz interior adormecida ou escolhe Ser a tua escolha Original e Primordial do que já És.
Desperta-te Luz,
Faça-se Luz dentro,
Seja feita a realidade da Criação dentro de ti,
Seja a realidade da Criação a Tua própria realidade.

Seja a Ilusão o terreno fértil que vivências fora, e te revela em ti, dentro, o milagre de te transcenderes à Ilusão de não ser parte.

Fora da Ilusão o Amor vive alem da forma, como tu que fazes parte dele.
Dentro do Amor, até a Ilusão te traz de volta a ti a tua condição, a de ser luz em movimento!
Que nada pare a tua luz, para que o teu corpo luminoso seja um com Todos os Outros Irmãos de Todos os Reinos, visíveis e invisíveis, neste e em Todos os Mundos e realidades.

A tua Natureza é Generosa, à distancia de uma escolha, dentro.

Paulo Brito
Awen Tipuy

Autor: Awen Typuy

Tenho o Prazer, Satisfação e Alegria de ser, no mundo físico, o Impulsionador e Fundador da Escola de Xamanismo Raiz, a que dedico grande parte da minha vida com todo o Amor e dedicação. Awen Tipuy (Paulo Brito Guarani)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s